A “Divina Liturgia” no Rito Armênio

31949776_164728554208228_8822295002773192704_nUma das vantagens que se tem ao residir em Roma é a possibilidade de ver, ao vivo e em cores, Liturgias que em outros lugares seria dificílimo encontrar; quase se pode fazer uma peregrinação dominical para participar em cada uma delas.

Este Domingo passado tive oportunidade de participar na “Divina Liturgia” em Rito Armênio no Pontifício Colégio Armênio que se encontra na Via São Nicolau de Tolentino (perto da Piazza Barberini); celebrava o Vice- Reitor do mesmo e estavam presentes: Mons. Rafael Minassian, Arcebispo da Armênia e da Europa ocidental, o Reitor e os seminaristas do Pontifício Colégio e numerosos fiéis armênios.

Por esta razão gostaria de apresentar- vos neste Post algumas das particularidades deste Rito, além de ir comentando a estrutura de sua “Divina Liturgia”.

Em primeiro lugar quero dizê- los que uma das coisas que mais chama a atenção é a falta de um iconostásio. Em seu lugar há uma cortina que oculta o Altar em duas ocasiões: ofertório e comunhão do celebrante. Enquanto as Anáforas que usam, temos de saber que têm 11, entre elas: a.- três da Tradição bizantina: as de Atanásio, João Crisóstomo e Basílio; b.- outras de esquema antioqueno: as de São Tiago e Inácio; c.- outras com particularidades próprias: as de Gregório Nazianzeno, Isaac e Cirilo de Alexandria.

A “Divina Liturgia” consta de três partes: I.- Rito de Entrada; II.- Synaxis ou Liturgia da Palavra; III.- Missa dos Fiéis ou Liturgia Eucarística; IV.- Rito de Conclusão.

I.- Rito de Entrada: Nesta parte se preparam os dons que vão ser santificados, preparação mais simples que, por exemplo, no Rito Bizantino ou em outras Liturgias Orientais ; se usa pão ázimo e não se mescla água no cálice; e se canta o hino “Oh Profundo Mistério” (1) enquanto o Sacerdote se aproxima ao Altar. No Rito Penitencial se dão absolvições mútuas o Diácono e o Sacerdote e após a Salmodia (salmo 99) têm lugar as Intercessões.

II.- Synaxis ou Liturgia da Palavra: começa com a Entrada e o Triságio (com incisos próprios: por exemplo, na Páscoa: Santo Deus, santo e forte, santo e imortal, que ressuscitou dentre os mortos, tem piedade de nós ). Seguidamente tem lugar as Litanias e, após estas, as Leituras, Salmos e o Evangelho; terminada a Homilia se recita o Símbolo (2) ao que lhe segue um anátema antiariano e uma glorificação trinitária; recitado este tem lugar a Despedida/Proibição (3).

III.- Missa dos Fiéis ou Liturgia Eucarística: Após o Beijo da Paz tem lugar a parte mais importante de toda a celebração: a Anáfora, que consta de: o diálogo invitatorial (4), o Prefácio (5), o Santo, o Relato da Instituição (6) e a Anamnese. Lhe seguem a Epiclesis, a Litania (7), o Pai Nosso e a Elevação dos Santos Dons cantando: Sancta Sanctis, ao que aclama o povo : “Um somente é santo, um somente é Senhor, Jesus Cristo, na glória de Deus Pai. Amém “. Termina esta parte com a Comunhão, a qual precede uma monição do Diácono (8).

IV.- Rito de Conclusão : Após a Ação de graças tem lugar a Benção e a Despedida: “Sede abençoados pela graça do Espirito Santo; ide em paz”; e nos dias festivos (9) se proclama o Prólogo de São João.

***

Textos Litúrgicos

1- “!Oh profundo mistério, inalcançável, sem começo! Tu adornastes as potências do alto qual tálamo de luz inacessível e aos coros dos anjos da glória resplandecente. Oh Rei do céu, conserva firme a tua Igreja e guarda em tua paz aos que adoram teu santo nome”.

2- “Nós cremos em um só Deus. No Pai onipotente, criador do céu e da terra, das coisas visíveis e invisíveis. E em um só Senhor, Jesus Cristo, Filho de Deus, nascido de Deus Pai, Unigênito, isto é , da mesma essência do Pai , Deus de Deus, luz de luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro, gerado não criado, da mesma natureza do Pai; por meio Dele foram criadas todas as coisas, no céu e na terra, visíveis e invisíveis. Por nós os homens e por nossa salvação desceu do céu, se encarnou, se fez homem, nasceu perfeitamente da santa Virgem Maria, por obra do Espírito Santo, tomou corpo, espírito e mente e tudo o que há no homem, verdadeiramente e não em aparência; padeceu, foi crucificado, sepultado, e ao terceiro dia ressuscitou, subiu ao céu com o mesmo corpo, se sentou à destra do Pai, virá com o mesmo corpo e na glória do Pai para julgar aos vivos e aos mortos, e seu reino não terá fim. Cremos no Espírito Santo, incriado e perfeito, que falou na Lei, nos Profetas e nos Evangelhos; que desceu do céu no Jordão, pregou por meio dos apóstolos e habitou nos santos. Cremos também em uma única Igreja católica e apostólica, em um só batismo, na penitência, na expiação e na remissão dos pecados, na ressurreição dos mortos, no juízo eterno dos espíritos e dos corpos; no reino dos céus e na vida eterna”.

3- “Nenhum dos catecúmenos, nenhum com pouca fé e nenhum dos penitentes e dos impuros se aproxime a este Divino Mistério”.

4- Diácono: ” As portas, as portas (vigiai) com toda prudência e atenção! Elevai ao alto a mente com temor de Deus”; ao que se reponde: ” A temos elevada para Ti, Senhor onipotente”. De novo o Diácono diz: “E dai graças ao Senhor com todo o coração “, “É coisa digna e justa”, responde a assembléia.

5- “E de criar melodias, com os Serafins e com os Querubins, cantando ao uníssono o Triságio e, bradam firmemente, exclamar junto a eles com grande voz, dizendo:”

6- ” Enquanto tomou o pão em suas santas, divinas e imaculadas e criadoras mãos, o abençoou [o coloca na palma de sua mão esquerda, e com a direita traça a bênção sobre ele], deu graças e o deu a seus eleitos, a seus santos, aos discípulos sentados com Ele à mesa, dizendo: Tomai e comei: Este é meu Corpo que é distribuído por vós e por muitos para a expiação e a remissão dos pecados”; “Bebei todos: Este é meu Sangue da nova Aliança, que é derramada por vós e por muitos para a expiação e a remissão dos pecados” (cf. Mt 26, 26-28; Mc 14, 22-24).

7- Súplica pelo Papa e o bispo, pelos vivos e defuntos, pelo pobre e os enfermos, os cativos,… E Comemoração da Virgem e todos os Santos.

8- “Com temor e fé aproxime- se e comungai com santidade. Dizei: pequei contra Deus. Creio no Pai Santo, Deus verdadeiro; creio no Filho Santo, Deus verdadeiro; creio no Espírito Santo, Deus verdadeiro. Confesso e creio que este é o verdadeiro Corpo e Sangue de Jesus Cristo, nosso Senhor e Salvador, que tira o pecado do mundo”.

9- Estes dias se usam além dos Exaptérigos: umas varas altas com um disco metálico na parte mais alta, com campainhas, que representam os querubins. Acompanham, enquanto se movem ligeiramente: a procissão de entrada, a do Evangelho e a dos Dons; e soam enquanto se recita o Triságio e o Credo.

_____

Tradução: David Nesta

Fonte do original: http://lexorandies.blogspot.com.br/2012/05/la-divina-liturgia-en-el-rito-armenio.html?m=1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: