Papa São Zacarias (741-52 D.C)

unnamed.jpg

 

Reinado 741-52. Ano de nascimento desconhecido; morreu em março de 752. Zacarias nasceu de uma família grega que vivia na Calábria; seu pai, de acordo com o “Liber Pontificalis”, foi chamado Policrônio. Muito provavelmente ele era um diácono da Igreja Romana e, como tal, assinou os decretos do Concílio Romano de 732. Após o enterro de seu predecessor Gregório III em 29 de novembro de 741, ele foi imediatamente e por unanimidade eleito papa e consagrado e entronizado em 5 Dezembro. Seu biógrafo no “Liber Pontificalis” descreve-o como um homem de caráter gentil e conciliatório que era caridoso em relação ao clero e ao povo. De fato, o novo papa sempre se mostrou perspicaz e conciliatório em suas ações e, assim, seus empreendimentos foram muito bem sucedidos. Logo após sua elevação, ele notificou Constantinopla de sua eleição; É notável que sua sinódica (carta) não foi dirigida ao patriarca iconoclasta Anastácio, mas à Igreja de Constantinopla. Os enviados do papa também trouxeram uma carta para o imperador. Após a morte de Leão III (18 de junho de 741), seu sucessor foi seu filho Constantino V, Copronimo. No entanto, em 742, o cunhado de Constantino, Artabasdo, levantou uma revolta contra o novo imperador e estabeleceu-se em Constantinopla; assim, quando os enviados papais chegaram a Constantinopla, encontraram Artabasdo o governante lá. Tão tarde quanto 743 as cartas papais foram datadas do ano do reinado de Constantino V; em 744, no entanto, elas são datadas do ano do reinado de Artabasdo. Ainda assim, os enviados papais não pareciam ter relações próximas com o usurpador em Constantinopla, embora o último restabelecesse o culto das imagens. Depois que Constantino V derrubou seu rival, os enviados do papa lhe entregaram a carta papal na qual Zacarias exortou o imperador a restaurar a doutrina e a prática da Igreja em relação ao culto das imagens. O imperador recebeu os enviados de maneira amistosa e presenteou a Igreja Romana com as aldeias de Nympha e Normia (Norba) na Itália, que com seus territórios se estendiam até o mar.

Quando Zacarias subiu ao trono, a posição da cidade e do Ducado de Roma era muito séria. Liutprando, rei dos lombardos, preparava uma nova incursão em território romano. O duque Trasamundo de Spoleto, com quem o papa Gregório III havia formado uma aliança contra a Liutprando, não cumpriu sua promessa de ajudar os romanos a recuperar as cidades ocupadas pelos lombardos. Consequentemente, Zacarias abandonou a aliança com Trasamundo e procurou proteger os interesses de Roma e do território romano por influência pessoal sobre a Liutprando. O papa foi até Terni para ver o rei lombardo que o recebeu com todas as marcas de honra. Zacarias conseguiu obter de Liutprando que as quatro cidades de Ameria, Horta, Polimartium e Blera deveriam ser devolvidas aos romanos, e que todos os patrimônios da Igreja Romana que os lombardos tinham tirado dela nos últimos trinta anos deveriam ser devolvidos; ele também foi capaz de concluir uma trégua por vinte anos entre o ducado romano e os lombardos. Uma capela para o Salvador foi construída na igreja de São Pedro, em Roma, em nome de Liutprando, na qual os feitos a respeito desse retorno de propriedade foram colocados. Depois do retorno do papa, o povo romano foi em procissão solene a São Pedro para agradecer a Deus pelo feliz resultado dos esforços do papa. Durante todo o caso, o papa aparece como governante secular de Roma e do território romano. No ano seguinte, Liutprando se preparou para atacar o território de Ravena. O exarcado bizantino de Ravena e o arcebispo imploraram ao Papa Zacarias que interviesse. Este último enviou enviados ao rei lombardo e, quando estes não tiveram sucesso, ele foi para Ravena e de lá para Pavia para ver Liutprando. O papa chegou a Pavia na véspera da festa dos Santos Pedro e Paulo Ele celebrava a vigília e a festa dos príncipes dos apóstolos em Pavia, e conseguiu induzir o rei a abandonar o ataque a Ravena e a restaurar o território pertencente à própria cidade. Liutprando morreu pouco tempo depois de seu primeiro sucessor, Hildebrando ser deposto, Ratchis se tornou o rei dos lombardos. O papa estava no melhor dos termos com ele. Em 749 o novo rei confirmou o tratado de paz com o ducado romano. No mesmo ano em que Ratchis abdicou, com sua esposa e filha fizeram os votos monásticos perante o papa, e todos os três entraram na vida monástica.

Em 743, o papa Zacarias realizou um sínodo em Roma, no qual participaram sessenta bispos. Este sínodo emitiu catorze cânones em vários assuntos da disciplina da igreja. Nessa ocasião, o papa abordou a questão dos impedimentos ao casamento de parentesco no quarto grau, em relação aos quais os alemães afirmavam ter obtido uma dispensa do papa Gregório II. No ano anterior, Zacarias escrevera sobre esse ponto aos bispos e reis daquela província. Uma correspondência ativa foi mantida entre Zacarias e São Bonifácio. Este último, em seus trabalhos zelosos, organizou a Igreja nos territórios alemães e, ao fazê-lo, manteve-se em estreita ligação com a Sé Apostólica. No início de 742, logo após sua elevação, Zacarias recebeu uma carta de Bonifácio na qual o santo expressou sua total submissão ao possuidor da Cátedra de Pedro e solicitou então a confirmação dos três recém-estabelecidos bispados de Wurzburgo, Buraburgo e Erfurt; Bonifácio também buscou autoridade para realizar um sínodo na França e reprimir abusos nas vidas do clero. O papa confirmou as três dioceses e encarregou Bonifácio de participar, como legado papal, do sínodo franco que Carlomano desejava manter. Em uma carta posterior, Zacarias confirmou os metropolitas de Rouen, Reims e Sens nomeados por Bonifácio, e também confirmou a condenação dos dois hereges Adelberto e Clemente. Várias questões em que o papa e Bonifácio discordaram foram discutidas em cartas. Em 745 foi realizado o sínodo geral para o reino franco chamado por Pepino e Carlomano. Aqui foram decretados decretos contra eclesiásticos indignos, e os dois hereges, Adelberto e Clemente, foram novamente condenados. Bonifácio enviou um padre franco a Roma para fazer um relatório ao papa, e este último realizou em 25 de outubro de 745, um sínodo em Latrão, no qual, após exaustiva investigação, um anátema foi pronunciado contra os dois hereges. Zacarias encaminhou as atas do sínodo com uma carta a Bonifácio. Pepino e os bispos francos enviaram uma lista de perguntas sobre a disciplina do clero e da população cristã ao papa Zacarias, e o último respondeu em uma carta de 746, na qual decisões sobre os vários pontos são dadas. Essas decisões foram comunicadas a Bonifácio de modo que ele pudesse torná-las conhecidas em um sínodo franco. No ano seguinte, 747, Carlomano renunciou à sua autoridade e ao mundo, foi para Roma e foi recebido pelo papa Zacarias em uma ordem monástica. No começo ele morou no mosteiro de Soracte, depois em Monte Cassino. Graças aos esforços de São Bonifácio, todos os bispos francos foram agora aceitos em submissão à Sé de São Pedro. Zacarias enviou ainda outras cartas aos bispos da Gália e da Alemanha, e também a Bonifácio como legado papal para a Igreja desta região. Bonifácio estava constantemente em relações com Roma, tanto por cartas como por enviados, e enviava questões importantes ao papa para a decisão. Uma prova importante do reconhecimento pelos francos do alto poder moral do papado é demonstrada pelo apelo à autoridade papal na ocasião da derrubada da dinastia merovíngia. Os embaixadores de Pepino, o bispo Burkardo de Wurzburgo e o capelão Folrado de São Diniz, colocaram a questão diante de Zacarias: se lhe parecia certo que alguém que não possuia realmente poder real pudesse ser o rei. O papa declarou que isso não lhe parecia bom e que, sob a autoridade do papa, Pepino considerava-se justificado em proclamar-se rei dos francos. A atividade eclesiástica do papa também se estendeu à Inglaterra. Através de seus esforços, o Sínodo de Cloveshove foi realizado em 747 para a reforma da disciplina da igreja, de acordo com o conselho dado pelo papa e em imitação da Igreja Romana.

Zacarias foi muito zeloso na restauração das igrejas de Roma, para as quais ele fez aperfeiçoamentos caros. Ele também restaurou o palácio de Latrão e estabeleceu vários grandes domínios como os bens fundiários estabelecidos (domus cultæ) da Igreja Romana. O papa transladou para a Igreja de São Jorge em Velabro a cabeça do mártir São Jorge, que foi encontrada durante os reparos do decadente Palácio de Latrão. Ele era muito benevolente com os pobres, aos quais as esmolas eram dadas regularmente no palácio papal. Quando os comerciantes de Veneza compraram escravos em Roma para vendê-los novamente aos sarracenos na África, o papa comprou todos os escravos, para que os cristãos não se tornassem propriedade de pagãos. Assim, numa época conturbada, Zacarias provou ser um excelente, capaz, vigoroso e caridoso sucessor de Pedro. Ele também realizou estudos teológicos e fez uma tradução dos Diálogos de Gregório, o Grande, para o grego, que foi amplamente divulgada no Oriente. Após sua morte, Zacarias foi enterrado em São Pedro.


Tradução: http://www.newadvent.org/cathen/15743b.htm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: