Papa Santo Eusébio [18 de Abril de 309 (?) – 17 de Agosto 309 (?)]

San_Eusebio_papa1.gif

 

Eusébio, Santo, Papa, sucessor de Marcelo, 309 ou 310. Seu reinado foi curto. O Catálogo Liberiano dá a duração de apenas quatro meses, de 18 de abril a 17 de agosto de 309 ou 310. Aprendemos alguns detalhes de sua carreira a partir de um epitáfio para sua tumba que o Papa Dâmaso ordenou. Este epitáfio chegou até nós através de transcrições antigas. Alguns fragmentos do original, juntamente com uma cópia de mármore do século VI, feita para substituir o original, após sua destruição, foram encontrados por De Rossi na Cripta de Eusébio, na catacumba de Calisto. Disto resulta que as graves dissensões internas causadas na Igreja Romana pela readmissão de apóstatas (lapsi) durante a perseguição de Diocleciano, e que já haviam surgido sob Marcelo, continuaram sob Eusébio. Este último manteve a atitude da Igreja Romana, adotada após a perseguição deciana (250-51), de que os apóstatas não deveriam ser para sempre excluídos da comunhão eclesiástica, mas, por outro lado, deveriam ser readmitidos somente depois de fazer a penitência adequada (Eusebius miseros docuit sua crimina flere).

Esta visão foi oposta por uma facção de cristãos em Roma sob a liderança de um Heráclio. Se este e seus partidários defenderam uma interpretação mais rigorosa (Novacianista) ou mais branda da lei, não foi apurado. Esta último, no entanto, é muito mais provável, na hipótese de que Heráclio era o chefe de um partido composto de apóstatas e seus seguidores, que exigiam a restauração imediata do corpo da Igreja. Dâmaso caracteriza em termos muito fortes o conflito que se seguiu (seditio, coedes, bellum, discordia, lites). É provável que Heráclio e seus partidários tenham procurado forçar sua entrada no culto divino, o que foi ressentido pelos fiéis reunidos em Roma sobre Eusébio. Em consequência, Eusébio e Heráclio foram exilados pelo imperador Maxêncio. Eusébio, em particular, foi deportado para a Sicília, onde morreu logo depois. Milcíades ascendeu ao trono papal, em 2 de julho de 311. O corpo de seu predecessor foi levado de volta a Roma, provavelmente em 311, e em 26 de setembro (segundo o “Depositio Episcoporum” no Cronógrafo de 354) foi colocado em um cubículo separado na Catacumba de Calisto. Sua firme defesa da disciplina eclesiástica e o banimento que sofreu fizeram com que ele fosse venerado como um mártir e, em seu epitáfio, o papa Dâmaso homenageia Eusébio com esse título. Sua festa ainda é comemorada em 26 de setembro.


Charles G. Herbermann. The Catholic Encyclopedia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: