A RESSURREIÇÃO DE JESUS CRISTO DENTRE OS MORTOS É OBRA DE QUAL DAS PESSOAS DA TRINDADE SANTÍSSIMA?!

As Escrituras Sagradas e o Catecismo da Igreja Católica (CIC) respondem com clareza:

“Paulo, apóstolo – não da parte dos homens NEM POR INTERMÉDIO DE UM HOMEM, mas POR PARTE DE JESUS CRISTO E DEUS PAI QUE O RESSUSCITOU DENTRE OS MORTOS…” (Gálatas 1,1).

“Respondeu-lhes JESUS: “Destruí este santuário, E EM TRÊS DIAS EU O LEVANTAREI”… ELE, porém, FALAVA DO SANTUÁRIO DE SEU CORPO.” (João 2,19.21).

“E SE O ESPÍRITO DAQUELE QUE RESSUSCITOU JESUS DENTRE OS MORTOS habita em vós, aquele que ressuscitou JESUS dentre os mortos dará vida também a vossos corpos mortais, mediante O SEU ESPÍRITO QUE HABITA EM VÓS” (Romanos 8,11).

“Assim como O PAI tem a vida em si mesmo, também concedeu AO FILHO ter a vida em si mesmo…” (João 5,26).

RESSURREIÇÃO DE CRISTO OBRA DA SANTÍSSIMA TRINDADE (CIC)

§648 A Ressurreição de Cristo é objeto de fé enquanto intervenção transcendente do próprio Deus na criação e na história. Nela, as três Pessoas Divinas agem ao mesmo tempo, juntas, e manifestam sua originalidade própria. Ela aconteceu pelo poder do Pai que “ressuscitou” (At 2,24) Cristo, seu Filho, e desta forma introduziu de modo perfeito sua humanidade – com seu corpo – na Trindade. Jesus é definitivamente revelado “Filho de Deus com poder por sua Ressurreição dos mortos segundo o Espírito de santidade” (Rm 1,4). São Paulo insiste na manifestação do poder de Deus pela obra do Espírito que vivificou a humanidade morta de Jesus e a chamou ao estado glorioso de Senhor.

RESSURREIÇÃO VERDADE SUPREMA (CIC)

§638 “Anunciamo-vos a Boa Nova: a promessa, feita a nossos pais, Deus a realizou plenamente para nós, seus filhos, ressuscitando Jesus” (At 13,32-33). A Ressurreição de Jesus é a verdade culminante de nossa fé em Cristo, crida e vivida como verdade central pela primeira comunidade cristã, transmitida como fundamental pela Tradição, estabelecida pelos documentos do Novo Testamento, pregada, juntamente com a Cruz, como parte essencial do Mistério Pascal.

Cristo ressuscitou dos mortos.

Por sua morte venceu a morte,

Aos mortos deu a vida.

§651 “Se Cristo não ressuscitou, vazia é a nossa pregação, vazia é também a vossa fé” (1Cor 15,14). A Ressurreição constitui antes de mais nada a confirmação de tudo o que o próprio Cristo fez e ensinou. Todas as Verdades, mesmo as mais inacessíveis ao espírito humano, encontram sua justificação se, ao ressuscitar, Cristo deu a prova definitiva, que havia prometido, de sua autoridade divina.

§653 A verdade da divindade de Jesus é confirmada por sua Ressurreição. Dissera Ele: “Quando tiverdes elevado o Filho do Homem, então sabereis que EU SOU, (Jo 8,28). A Ressurreição do Crucificado demonstrou que ele era verdadeiramente “EU SOU”, o Filho de Deus e Deus mesmo. São Paulo pôde declarar aos judeus: “A promessa feita a nossos pais, Deus a realizou plenamente para nós…; ressuscitou Jesus, como está escrito no Salmo segundo: ‘Tu és o meu filho, eu hoje te gerei” (At 13,32-33). A Ressurreição de Cristo está estreitamente ligada ao mistério da Encarnação do Filho de Deus. E o cumprimento segundo o desígnio eterno de Deus.

§991 Crer na ressurreição dos mortos foi, desde os inícios, um elemento essencial da fé cristã. “Fiducia christianorum resurrectio mortuorum; ilíam credentes, sumus – A confiança dos cristãos é a ressurreição dos mortos; crendo nela, somos cristãos”:

Como podem alguns dentre vós dizer que não há ressurreição dos mortos? Se não há ressurreição dos mortos, também Cristo não ressuscitou. E, se Cristo não ressuscitou, vazia é a nossa pregação é vazia é também a vossa fé. Mas não! Cristo ressuscitou dos mortos, primícias dos que adormeceram (1Cor 15,12-14-.20).

**********

RESSURREIÇÃO: latim: “resurrectio”; grego: “anastasis” (αναστασις): termo que aparece mais de 40 vezes no Novo Testamento. A palavra “anastasis” vem de “ανιστημι (anistemi). No final dos tempos, a ressurreição gloriosa (corpo espiritual).

SENTIDO: “erguer-se”, “levantar-se”, “acordar”; “reaparecer dentre os mortos”: ressurreição dos mortos: “trazer novamente quem já estava morto à vida”…

A Igreja, com base bíblica, proclama sua fé na ressurreição da carne, na ressurreição de todos os mortos no final dos tempos (Parusia – Juízo Final).

“O corpo ressuscitado será real e material, mas não terreno nem mortal. São Paulo opõe-se à ideia de uma ressurreição como transformação que se leva a cabo dentro da história humana e fala do corpo ressuscitado como “glorioso” (cf. Fl 3,21) e “espiritual” (cf. 1 Cor 15,44). A ressurreição do homem, como a de Cristo, terá lugar, para todos, depois da morte.” (Paul O’Callaghan). Os justos/santos, porque vivem em Cristo e para Cristo, participarão da ressurreição dentre os mortos (cf. Lucas 22,38). “TODOS VIVEM PARA DEUS!” YHWH não é Deus de seres inexistentes! Somente porque os patriarcas/santos VIVEM para Deus, ainda que estejam mortos na carne, YHWH pode se apresentar a Moisés como O DEUS DE ABRAÃO, DE ISAAC E DE JACÓ!

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: