A SIMBOLOGIA DA REVOLUÇÃO E DA MAÇONARIA

Como estamos verificando nos textos anteriores, uma imensa série de nomes e imagens foi tirada da antiguidade clássica para legitimar a nova fé revolucionária. Dois nomes relativamente negligenciados tiveram importância central para o desenvolvimento de uma identidade ideal em meio aos intelectuais revolucionários: a imagem do revolucionário como um Pitágoras moderno e de seu ideal... Continuar Lendo →

AS ORIGENS OCULTAS DA REVOLUÇÃO

A gnose revolucionáriaA visão de mundo primitiva dos revolucionários como uma luta dualista entre as forças das trevas e da luz pode ter se originado na concepção dos seguidores de Weishaupt de que seu grupo de eleitos, de “iluminados”, travava uma batalha contra “os filhos das trevas”, o nome categórico que davam ao mundo exterior.... Continuar Lendo →

AS ORIGENS OCULTAS DA REVOLUÇÃO

O ambiente da maçonariaContinuando nosso estudo sobre a relação maçonaria/Revolução:Vamos verificar a abordagem da organização revolucionária de Buonarroti, verificasse que esta fosse muito além de qualquer modelo maçônico, ela foi claramente influenciada pelo período de cinco anos de imersão em lojas maçônicas que ele passou em Genebra. Tão grande, na verdade, foi o impacto da... Continuar Lendo →

𝐀 𝐄𝐒𝐂𝐀𝐓𝐎𝐋𝐎𝐆𝐈𝐀 𝐂𝐎𝐋𝐄𝐓𝐈𝐕𝐀

𝐀 𝐄𝐒𝐂𝐀𝐓𝐎𝐋𝐎𝐆𝐈𝐀 𝐂𝐎𝐋𝐄𝐓𝐈𝐕𝐀Nos textos anteriores tratamos principalmente da escatologia individual, o que foi verificado através de documentos; no Vaticano II, ao contrário, em que tudo é envolvido e animado pela idéia de Igreja como povo de Deus, preferiu-se deslocar o acento para as últimas realidade coletivas, sociais e até cósmicas.𝐂𝐎𝐍𝐂Í𝐋𝐈𝐎 𝐕𝐀𝐓𝐈𝐂𝐀𝐍𝐎 𝐈𝐈 (XXI ecumênico) 𝗖𝗼𝗻𝘀𝘁𝗶𝘁𝘂𝗶çã𝗼... Continuar Lendo →

AS REALIDADES ESCATOLÓGICAS (PARTE I)De I Constantinopla a II LyonII. A RETRIBUIÇÃO

AS REALIDADES ESCATOLÓGICAS (PARTE I)De I Constantinopla a II LyonII. A RETRIBUIÇÃORessurreição não significa retribuição. Os documentos do Magistério, segundo o ensinamento da Bíblia (cf. Jo 5, 28-29), falam de ressurreição universal; todos os homens, todos os mortos, todos incluindo, portanto, os bem aventurados e os condenados. Quanto ao momento da ressurreição, refere-se o Magistério... Continuar Lendo →

O CULTO DOS SANTOS

O CULTO DOS SANTOS A Igreja sempre venerou aqueles homens e mulheres (os santos) que, de modo eminente, viveram as virtudes cristãs. A rigor, o culto que a Igreja presta aos santos é dirigido ao próprio Deus, porque neles se manifesta Sua obra, o culto aos santos não é porém, exclusivamente relativo, como poderia ser,... Continuar Lendo →

A HERESIA ANABATISTA

Este é um artigo que aborda um dos piores ramos do movimento Protestante. Esse grupo deu origem aos batistas, uma vertente do protestantismo altamente ignorante. Tal grupo tem ódio das imagens sacras além de pregar nas suas missões que o batismo é só para adultos. Vamos verificar um pouco sobre a raiz podre desse movimento... Continuar Lendo →

5 MITOS SOBRE A SANTA INQUISIÇÃO Texto da phd em História Medieval, Dra. Marian Horvat

Para a sensibilidade do século XX, falar de “Santa” e “Inquisição” na mesma frase parece uma contradição. Nunca houve um assunto tão escrito - ou calado - como a Santa Inquisição. A mentalidade moderna tem uma dificuldade natural na compreensão de uma instituição como a Inquisição, porque o processo inquisitorial não foi baseado em doutrinas... Continuar Lendo →

O PAPADO NA IGREJA PRIMITIVA, PARTE 3

Dando continuidade falando sobre os acontecimentos durante o papado de Santo Higino, Santo Irineu (130-202), bispo de Lyon, relata um fato interessante ocorrido nesse período: hereges buscavam a cabeça da Igreja para ataca-la universalmente, e sempre buscavam Roma. Os historiadores franceses Jules Lebreton e Jacques Zeiller comentam o ocorrido em que o teologo gnóstico Valetino,... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑