O DECLÍNIO DO MOVIMENTO DE ÍCONES E A RESTAURAÇÃO DA VENERAÇÃO DE ÍCONES

O breve reinado de Leão IV (775 – 80) é um período de transição entre o pico da iconoclastia sob Constantino V e a restauração da veneração dos ícones sob Irene. Leão IV, filho de Constantino com seu primeiro casamento com uma princesa kazar, era por natureza um homem moderado. Os ataques ao culto à... Continuar Lendo →

A QUESTÃO POLÍTICA E OS QUEBRADORES DE IMAGENSA CONTROVÉRSIA ICONOCLASTA E AS GUERRAS ÁRABES: LEÃO IIIUMA PERSPECTIVA DE GEORGE OSTROGORSKY

A primeira e mais urgente tarefa do novo imperador era a defesa contra a ameaça crescente dos árabes, que mais uma vez ameaçaram a existência do Império. Como os conflitos internos frustraram o contra-ataque bizantino sob Anastácio II, a luta foi mais uma vez travada sob as muralhas da capital bizantina. Leão III organizou apressadamente... Continuar Lendo →

AS ORIGENS HERÉTICAS DA ICONOCLASTIA

HISTÓRIA DO ESTADO BIZANTINO GEORGE OSTROGORSKY A era da crise iconoclasta (711-843) Iniciaremos a abordagem do tema, que desdobrará em uma série, pela perspectiva de George Ostrogorsky, este que é um dos grandes especialistas sobre história bizantina. Uma observação deveras importante para o leitor, é desde já considerar que a heresia iconoclasta ocorreu no oriente;... Continuar Lendo →

A SIMBOLOGIA DA REVOLUÇÃO E DA MAÇONARIAO triângulo

O triânguloNeste artigo iremos tratar de um símbolo que causa muita confusão. Essa confusão é fruto da mais pura ignorância e má formação. Dentro do contexto revolucionário havia uma necessitados recrutar aqueles que estavam fora dos círculos internos, os revolucionários se inspiraram outro símbolos pitagórico de grande importância: o triângulo. Se o círculo sugeria o... Continuar Lendo →

A SIMBOLOGIA DA REVOLUÇÃO E DA MAÇONARIA

Como estamos verificando nos textos anteriores, uma imensa série de nomes e imagens foi tirada da antiguidade clássica para legitimar a nova fé revolucionária. Dois nomes relativamente negligenciados tiveram importância central para o desenvolvimento de uma identidade ideal em meio aos intelectuais revolucionários: a imagem do revolucionário como um Pitágoras moderno e de seu ideal... Continuar Lendo →

AS ORIGENS OCULTAS DA REVOLUÇÃO

A gnose revolucionáriaA visão de mundo primitiva dos revolucionários como uma luta dualista entre as forças das trevas e da luz pode ter se originado na concepção dos seguidores de Weishaupt de que seu grupo de eleitos, de “iluminados”, travava uma batalha contra “os filhos das trevas”, o nome categórico que davam ao mundo exterior.... Continuar Lendo →

AS ORIGENS OCULTAS DA REVOLUÇÃO

O ambiente da maçonariaContinuando nosso estudo sobre a relação maçonaria/Revolução:Vamos verificar a abordagem da organização revolucionária de Buonarroti, verificasse que esta fosse muito além de qualquer modelo maçônico, ela foi claramente influenciada pelo período de cinco anos de imersão em lojas maçônicas que ele passou em Genebra. Tão grande, na verdade, foi o impacto da... Continuar Lendo →

𝐂𝐔𝐋𝐓𝐎 𝐀 𝐒𝐄𝐍𝐇𝐎𝐑𝐀 𝐂𝐈Ê𝐍𝐂𝐈𝐀

𝐂𝐔𝐋𝐓𝐎 𝐀 𝐒𝐄𝐍𝐇𝐎𝐑𝐀 𝐂𝐈Ê𝐍𝐂𝐈𝐀Este artigo é mais uma mostra da preparação para um futuro de dores e lágrimas para os que são cristãos: "Ele enxugará de seus olhos toda lágrima; e não haverá mais morte, nem haverá mais pranto, nem lamento, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas" (Ap 21,4). Em outros artigos,... Continuar Lendo →

𝐀 𝐄𝐒𝐂𝐀𝐓𝐎𝐋𝐎𝐆𝐈𝐀 𝐂𝐎𝐋𝐄𝐓𝐈𝐕𝐀

𝐀 𝐄𝐒𝐂𝐀𝐓𝐎𝐋𝐎𝐆𝐈𝐀 𝐂𝐎𝐋𝐄𝐓𝐈𝐕𝐀Nos textos anteriores tratamos principalmente da escatologia individual, o que foi verificado através de documentos; no Vaticano II, ao contrário, em que tudo é envolvido e animado pela idéia de Igreja como povo de Deus, preferiu-se deslocar o acento para as últimas realidade coletivas, sociais e até cósmicas.𝐂𝐎𝐍𝐂Í𝐋𝐈𝐎 𝐕𝐀𝐓𝐈𝐂𝐀𝐍𝐎 𝐈𝐈 (XXI ecumênico) 𝗖𝗼𝗻𝘀𝘁𝗶𝘁𝘂𝗶çã𝗼... Continuar Lendo →

AS REALIDADES ESCATOLÓGICAS (PARTE II)

Da Benedictus Deus (Bento XII) a Exsurge Domine (Leão X)4) Constituição Benedictus Deus de Bento XII (29/01/1336)A Constituição Benedictus Deus de Bento XII é um dos documentos mais importantes do Magistério sobre escatologia; deram-lhe ensejo alguns sermões pronunciados por João XXII, seu predecessor que, a título pessoal e como doutor privado, havia pregado na Festa... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑